Seguidores

domingo, 11 de outubro de 2009

HISTÓRIA - A LEBRE VAIDOSA

A Lebre Vaidosa…

2. Como acontecia todos os dias, a Lebre Vaidosa saiu de casa para o seu passeio da manhã.

3. Pouco caminho andado encontrou, com grande espanto, um lindo anel no chão.

4. A lebre ficou radiante e, a correr, dirigiu-se à casa de penhores a fim de vender o anel.

5. Do outro lado da rua ficava uma loja de modas onde comprou um belo vestido, uns sapatos, uma carteira, um chapéu e um par de luvas.

6. Muito vaidosa, voltou para casa, convencida de que agora não lhe faltariam pretendentes e faria um rico casamento.

7. Assim que chegou a casa foi admirar-se ao espelho.

8. Pouco depois, pôs-se à janela, ansiosa por que os seus admiradores se apresentassem; então escolheria de entre todos aquele que melhor satisfizesse as suas exigências.

9. Uns após outros, foram aparecendo os pretendentes. Os primeiros foram, o Porquinho Gorducho e o rato Pimpão.

10. Depois o Urso, o Esquilo e o Gato; todos tocaram e cantaram lindas baladas mas não conseguiram convencer a Lebre Vaidosa.

11. Até que, certa noite, chegou o Lobo Pancrácio, o qual, muito romântico e apaixonado, cantou a mais bela das serenatas. A Lebre ficou encantada e logo lhe prometeu casamento.

12. Aceitou convite para um passeio ao campo e assim se pôs a caminho sem pensar no perigo que corria, pois o lobo era um apreciador de lebre à sua mesa.

13. Entretanto o Coelho Valentão viu-os passar e, reconhecendo o Lobo Pancrácio, ficou desconfiado e resolveu espiar

14. Porém, nada de estranho se passou e a Lebre Vaidosa regressou a casa.

15. No dia seguinte os noivos voltaram ao campo. Como se fazia tarde e o Lobo Pancrácio começava a dar sinais de irritação, a Lebre Vaidosa percebeu o fim que a esperava.

16. Então quis fugir mas o Lobo estava alerta e se não fosse a ajuda decidida do Coelho Valentão, ela nunca se poderia ter salvo.

17. Afastaram-se os dois para bem longe e, poucos dias depois, resolveram casar-se.

18. A lebre Vaidosa compreendera enfim que as serenatas e a vaidade não faziam a sua felicidade mas sim o amor do Coelho Valentão com quem viveu muito contente e feliz para sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

VOLTE SEMPRE!




QUE BOM QUE VOCÊ VEIO! ESPERO QUE VOLTE SEMPRE...TEREI SEMPRE NOVIDADES TE ESPERANDO! BEIJINHOS!!